[Resenha] Êxodo: A Saga do Ouro Azul - Clóvis M. Fajardo


Título: Êxodo: A Saga do Ouro Azul
Autor: Clóvis M. Fajardo
Ano: 2015
Páginas: 90
Editora: Autografia

Sinopse
O ano é 2065. Tudo termina aqui! A água... A humanidade... A crise da água chegou ao extremo limite, e com ela o desemprego, a fome, o medo e a revolta. A falta de um recurso tão essencial nivelou ricos e pobres em uma única categoria: sobreviventes. No Brasil um apagão geral deu início ao êxodo urbano desencadeando uma guerra urbana: a Guerra Azul. A água, o Ouro Azul, tem seu devido respeito nessa obra singular marcada pela fé, não somente em Deus, mas no futuro e nas próprias pessoas.


Resenha

Dentre tantos problemas que enfrentamos atualmente no país, um que nem sempre damos a devida atenção, e consequentemente vem aumentando de forma alarmante, é a falta de água.
Você pode imaginar um futuro onde a água se torna mais valiosa que o ouro, ou melhor dizendo, onde a água é tão rara e valiosa que se torna o novo ouro: o Ouro Azul?
Êxodo - A Saga do Ouro Azul é uma antologia distópica que nos mostra exatamente essa nova realidade.


Em 2065, as consequências do descaso quanto ao desperdício de água do passado alcança níveis catastróficos. A falta de água agora é extrema, e com ela não veio somente a sede, como também a seca, fome, desemprego e uma crise hídrica que causou um grande apagão começando pelo estado de São Paulo. O apagão faz com que todos se desesperem para fugir, causando um grande caos na cidade. Os que ficaram para trás, agora tentam sobreviver da melhor maneira que pode: roubando, brigando, matando, economizando e escondendo seu ouro azul.


Êxodo reúne oitos contos que, de uma maneira ou de outra, se mesclam e se completam. História de pessoas comuns com caminhos entrecruzados: um padre, uma criança perdida, um bombeiro, uma grávida... esses são apenas alguns dos personagens com histórias marcantes e que estão em lutando pela sobrevivência.

Além da falta de água, que é o foco principal, o autor consegue aliar a religião ao enredo também. Já que quase nada restou na vida desses sobreviventes, a fé torna-se o seu principal ponto de apoio. Tanto que a igreja é onde a maioria dos personagens tem seus caminhos cruzados.

"Enquanto a infância colorida corria por trilhas de terra seca, fingindo se esconder em bosques de rosas, a sede com sua foice muda percorria nossa comunidade, deixando intacta a paisagem oca, tocando somente nas almas dos mais fragilizados. O barulho da vida, o choro desesperado de fome, os gemidos sedentos dos doentes. A cada manhã mais famílias se partindo, rachadas como a terra debaixo dos nossos pés." (p.58)

Alguns dos contos são narrados em primeira pessoa, outros em terceira. A formula deu bastante certo, pois temos uma perspectiva mais ampla de tudo. E, claro, a escrita do autor não deixa a desejar.
Somos transportados para diversas situações decadentes e desesperadoras. Aliamos-nos e torcemos pela sobrevivência de cada personagem com o qual cruzamos. Conseguimos sentir todas as emoções transbordando das páginas. E, mais do que isso, vemos a real face da natureza humana.

Não tenho mais o que falar, a não ser recomendar a leitura do livro. Tanto como forma de conscientização quanto para abrir os olhos e nos fazer refletir sobre o que realmente é importante para nós. E, claro, não posso deixar de recomendar para os que adoram distopia.





20 comentários:

  1. Oie
    Não conhecia este livro, e achei interessante ser um livro de contos, adoro ler esse tipo de livro.
    Achei bem legal, o assunto abordado nos contos, um tema super atual e importante! Fiquei com vontade de ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oie
    Esse livro deve ser muito bom ainda mais falando desse nosso tesouro a quem ninguém da valor.Não sou super fã de contos mas venho incorporando alguns em minhas leituras mensais.Adoro esses vários pontos de vista que uma história assim apresenta e como cada vai reagir a isso.E a caoa esta linda.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha !
    Esse livro vem bem a calhar na época em que estamos atravessando , eu felizmente não tenho problemas com água , mas vejo pelos telejornais que a situação está crítica.

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii Eli, tudo bem??? Já tinha ouvido falar do livro, mas ainda não li. Ele tem uma premissa ótima e aborda um tema de grande importância. E não duvido que este possa mesmo ser o nosso futuro não é mesmo? estamos caminhando para isso, infelizmente :P
    beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Achei legal e diferente o fato de que ele é em formato de contos, não uma história só, como pensei no começo.
    :)
    Parece ser mesmo bem interessante. E a falta de água será realmente um problema daqui algumas décadas ou séculos.
    #medo

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, um assunto super atual, adorei! O Clovis parece escrever muito bem!

    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
  7. Muito boa a proposta desselivro. Conscientizar as pessoas é sempre importante, afinal a água já está sendo um probleminha em alguns llugares e o desperdício que ainda muitas pessoas fazem dela pode tornar isso um problemão.
    Gostei do que li,

    Bjão.
    - Diego, Blog Vida & Letras
    http://blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, Eliana.
    Eu adoro quando a literatura trata de assuntos sérios, então o livro me chamou bastante a atenção. Quero conferir como o assunto foi trabalhado.
    Excelente dica.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  9. Oi Lia!
    Eu adoro distopias, mas ainda não conhecia nenhum livro de contos desse gênero.
    O tema é muito relevante e fico imaginando como seria o caus se isso acontecesse. Melhor nem imaginar né? =/
    Gostei da diversidade nas narrativas! Deve ter criado uma leitura fluida :)
    Gostei da dica!!
    Beijos :-*

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Nossa, parece ser um bom livro. Ainda mais agora que a crise da água está sendo bem comentada. adorei a resenha :)
    Abraço!

    http://blogliterando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. achei bem interessante essa proposta do autor de reunir contos distopicos que tem muito haver com os problemas atuais.

    ResponderExcluir
  12. Olá Eliana,

    Não conhecia esse livro, achei interessante e sua resenha me deixou curioso, gosto do gênero....dica anotada...bjs.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oie,
    Resenhei um conto desse livro, e amei! O Clóvis escreve muito bem.
    Adorei a resenha.

    Beijos,
    Juh
    umminutoumlivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Obrigado a todos por gostarem do livro ou se interessado. Por enquanto o livro está disponível no site da editora, mas em breve estará também na Livraria Cultura.
    http://www.autografia.com.br/loja/exodo---a-saga-do-ouro-azul-/detalhes

    Quem quiser saber mais pode acompanhar no meu face
    https://www.facebook.com/exodoasagadoouroazul

    Obrigado, e sucesso para todos!!!

    ResponderExcluir
  15. Olá, Eliana.
    Eu me interessei muito no livro. Primeiro por ser uma distopia e segundo por ser uma assunto muito atual. Só não gostei de saber que são contos. Prefiro histórias grandes hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  16. Oiii Eli, o livro deve ser ótimo para nos conscientizarmos mais né? Eu gostei dele pois além de mostrar isso, ele fala de um tema bem atual. Acho dificil muitos tomarem a devida consciencia, pois a verdade é que é de anos que eu vejo falarem que a água um dia pode acabar, isso da época de escola pra você ter uma ideia. Kkk Claro que com essa crise, talvez as pessoas pensem melhor na hora de consumir esse bem tão precioso. E esse livro, pode vim a colaborar para que as pessoas reflitam mais. Gostei de tudo, desde a capa ao nome do livro e do que você escreveu sobre ele.

    bju
    http://ventoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia este livro. Parabéns pela resenha, está excelente.
    A história parece ser boa, vou ler.
    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  18. não conhecia o autor!adorei a ideia dele, se bem q ele tá sendo bonzinho de dizer que vai demorar 50 anos p isso acontecer... adoro distopia e essa parece ser legal pois é bem plausível, mais um p minha lista...

    ResponderExcluir
  19. Êxodo me interessou por ser uma trama totalmente voltada para o futuro. Passada no ano de 2065, a estória futurística contada pelo livro me prendeu de uma forma surpreendente. me apaixonei pelo livro, o que, de principio, parecia que não ia acontecer.

    ResponderExcluir
  20. Oi
    Eu já tinha lido umas resenhas desse livro e achei interessante.
    A água se tornou um ouro e do jeito que as coisas andam, não vai demorar muito para acontecer na realidade. Gosto de contos e esse parece ser legal.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir