[Resenha] Minha Vida Fora de Série - 2ª temporada

Oi gente, tudo bem?

Nem estou sumida por aqui... Hahaha. Hoje trago mais Paula Pimenta pra vida de vocês! Para quem já a conhece sabe que a série da Priscila está na 3ª temporada há quase um mês e hoje vocês vão saber as minhas impressões da segunda. E quem não sabe do que eu estou falando, clique aqui e veja a resenha do primeiro livro da série.

Sinopse: Na 2ª temporada de 'Minha vida fora de série', Priscila agora está com 16 anos e começa a lidar com questões mais sérias que alguns adolescentes enfrentam: a proximidade do vestibular, amizades que parecem sólidas e que de repente se perdem, o aprendizado de que um namoro tem de ser constantemente cuidado para não se desgastar. Ela também descobre que atos sem pensar, que parecem estar esquecidos no passado, podem marcar irreversivelmente o presente. 
Título: Minha Vida Fora de Série – 2ª temporada 
Editora: Gutenberg 
Autora: Paula Pimenta 
ISBN: 9788582350409 
Páginas: 419




A Priscila agora está com 16 anos, mas nada que impeça uma viagem há um ano atrás. De presente de 15 anos, ela ganha a tão sonhada viagem pra Disney com as amigas e um acontecimento marcante não para de piscar em sua cabeça... “Será que fiz a escolha certa?” Ela relembra os acontecimentos e todos os “babados” que moveram sua viagem, fazendo seus relatos pra Sam (agora uma verdadeira amiga e ex-namorada do irmão Arthur). E é durante um desses papos que a Pri confessa algo muito grave à Samantha. Algo que a atormentou em um ano de namoro com o Rodrigo... Esse um ano, o "pós viagem", que esfriou o namoro e ela e o Rô sofrem, porque nem tudo volta a ser o mar de rosas de sempre. Além de tentar consertar as coisas da vida amorosa, nossa Priscila não deixa de defender os animais e lutar pelo que acredita. Os amigos, o relacionamento com os pais e a vida dela, parecem que resolveram desandar depois de “reviver” mais uma vez  um conto de fadas.


"Clichê? Sim. Mas eu tenho essa teoria de que, se é clichê, não tem como ser ruim. Clichê nada mais é que uma coisa que já foi repetida várias e várias vezes. E por que alguém repetiria, voluntariamente, algo que não fosse bom?"


Quem leu a minha outra resenha sabe que sou apaixonada pelos livros da Paula Pimenta e pela editora também, e isso tem explicação. A capa transmite muito o sentimento do livro. Os animaizinhos e o Rodrigo e a Priscila, de mãos dadas, tentando ser fortes mais uma vez... Cada capítulo começa com um trecho ou frase de uma série que a própria protagonista está acompanhando (como sempre <3) e fiquei apaixonada por vários trechos de um seriado que se chama Joan of Arcadia. Muitas vezes deu vontade de sair correndo da leitura e já começar a assistir todos os episódios! A leitura é acompanhada por várias coisas fofas mais uma vez... Como os e-mails, bilhetinhos, mensagens e um poema, que quando apareceu já estava me perguntando, nossa, mas você demorou eim amigo? O talento da Paula vai além de escrever belíssimos poemas. Ela nos cativa e com um simples toque de mágica faz as folhas do livro passarem sem você perceber. É como se tivesse uma fadinha soprando e você nem nota, porque a história te prende ainda mais. É uma leitura fácil e por mais que tenha mais de 400 páginas, algumas pessoas terminam bem rapidinho. Porém para aquelas que apreciam o livro como todo, pode até passar bem devagar, mas o enredo vai passar como uma cena de filme seriado se repetindo várias vezes na sua cabeça, de tão bom e tão maravilhoso pois você não consegue se separar dele.


Joan: Eu só quero ser quem eu sou, e não quem os outros querem que eu seja. (Joan of Arcadia)


A Pri está um pouquinho madura, então para aquelas pessoas que se espantaram e não quiseram ler pela protagonista ter 13 anos no 1º livro, podem aproveitar a série em dose exagerada, porque vale a pena. Ela é como uma personagem de seriado que conheço (Branca de Neve de Once Upon a Time) que faz os atos sem pensar nas consequências que aquilo te trás. Isso faz você pensar que ela está agindo como uma criança, mas a causa dela é  bem maior, o motivo é relevante e te faz refletir se não deveria estar fazendo a mesma coisa... Ajudando os animais. Um assunto que não é muito debatido, mas todo ser tem direito a um lar. É o que vejo ao meu redor: pessoas abandonando os melhores amigos por algum motivo e eles acabam sofrendo. Eu gostaria de ajudar o meu máximo, mas as ONGs (graças a Deus, fazem o melhor para ajudá-los).



Gostei de ver a Sam loura de novo <3 Ela é uma personagem bem zen, digamos assim e no desespero da coisa, ela acha uma maneira calma de resolver. Sempre está certa e odeio isso! Hahahahaha Faz com que se torne forte e que eu não pare de pedir mais Samantha na minha vida. O livro é narrado em primeira pessoa e dessa vez ficamos a par de tudo aquilo que o Rodrigo sentiu quando aquela menina de 13 anos pareceu na sua sala de aula e como ele vê as coisas, como é o mundo na visão dele e eu só consegui ficar mais apaixonada pelo seu caráter e alma, altruísta, puro e amável. Como não amar esse baterista fofo? Ele também tem culpa do namoro entre ele e a Priscila ter chegado ao polo sul nos últimos tempos, mas ele é o tipo de garoto que sabe o que quer e sua personalidade guia-o a fazer coisas certas. Isso faz até, nós meninas, duvidarmos do amor de verdade, porque o Rodrigo é tão perfeito, que não parece real. Mas eu acho que, mesmo assim, toda ficção é baseada em vida real... E quero acreditar nisso. <3
A viagem da Pri e os acontecimentos que marcam seu 2º ano do Ensino Médio, como a entrada da Fani, protagonista de Fazendo Meu Filme, fizeram a leitura ficar ainda mais divertida. Os amigos da Pri acabam se virando para o lado oposto, mas com essa vida fora de série, a gente ainda vê uma solução, uma esperança para o início do próximo episódio. Espero que você goste desse season finale assim como eu gostei.
Procura um nacional muito bem escrito? Um romance fofo nem um tanto clichê, mas muito cor-de-rosa assim como a capa? Não pense duas vezes em começar a ler essa série também! :)



5 comentários:

  1. Acho que não leria o livro pois, definitivamente, não é meu estilo de leitura. Acho que já passei da idade. rs
    E eu tenho um pensamento bem diferente em relação ao clichê do que é exposto nesse quote. O clichê não é necessariamente algo bom, mas sim algo que vende. E as pessoas, muitas vezes, gostam de coisas ruins.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Quero muito ler algo da Paula logo, todo mundo elogia tanto que estou com muitas expectivas.
    Gostei da resenha!, pelo jeito é ótimo.
    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir
  3. Olá flor,
    A paula pimenta é apaixonante né? dela só li Princesa adormecida e gostei tanto uma fofura. já quero ler todos rs
    Beijos flor
    edna

    Dna Bookz / Fan page / Instagram  / Twitter

    ResponderExcluir
  4. Preciso começar a ler Paula Pimenta, falam que é apaixonante, fofo e tudo mais mas gente, não consegui ler ainda!!!!!!
    Vou ver se começo por essa série
    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. A da Paula li a série completa de FMF e adorei!!! Tenho muita vontade de ler esses livros, afinal é a história da Pri que está em FMF.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir