[Editora Os Dez Melhores] Contos de Amor e Crime: Um Romance Violento


Olá gente, tudo bem?

Hoje vamos conhecer um livro da editora Os Dez Melhores: "Contos de Amor e Crime: Um Romance Violento". Livro, que inclusive, faz parte do  Projeto Balaclava - uma ação muito legal, criada pelo próprio autor-.
Admiro demais o envolvimento da editora com causas socias. Espero ter a oportunidade de ler o livro em breve.
Vamos conferir a resenha feita pela jornalista Alessandra Carvalho.


Contos de Amor e Crime: Um Romance Violento é muito mais que um livro

Por Alessandra Carvalho.

O romance escrito pelo autor Afobório ganha destaque por uma série de motivos. O livro é parte integrante do Projeto Balaclava, uma ação criada pelo próprio escritor e que o aproxima do leitor, disseminando o gosto pela leitura e o amor pela escrita. O Projeto Balaclava prima pelo extermínio do preconceito, e busca promover uma melhor convivência entre as pessoas, erradicando a violência das ruas. O público-alvo são os jovens das escolas públicas de Carazinho/RS, cidade onde vive o autor, mas que inegavelmente atinge toda a comunidade.

Afobório já é conhecido por seus trabalhos sociais que envolvem literatura e pessoas. E a Editora Os Dez Melhores não poderia ficar de fora de um projeto tão diferenciado como este. Um conceito que privilegia ação e resultado, pois atua onde realmente é preciso: entre a garotada, cara a cara.


Contos de Amor e Crime: Um Romance Violento é um livro tão polêmico como a balaclava que isola o rosto do autor:
– Não importa se sou bonito, feio, qual é a minha cor, onde eu moro, quanto eu ganho. O que importa é o que eu faço, e não o que pensam de mim – afirma Afobório, que nunca deixa de ressaltar que ‘um homem vale pelo que faz, e não pelo que diz, ou pelo que tem’. É a cultura Punk. ‘Faça você mesmo’.
O romance é redigido em primeira pessoa e é subdividido em passagens intituladas de acordo com o tema exposto no trecho em questão. O livro possui 124 páginas e retrata a visão de um criminoso sobre a nossa sociedade. Um prisma com o qual não estamos acostumados.

O personagem principal é Jozz, um jovem negro, morador de favela, que assume o papel de narrador e de algoz da sociedade, criado em um ambiente hostil e preconceituoso que o coloca na situação de criminoso mesmo antes de se tornar um. Esta condição o revolta e o transforma em um homem de coração frio, que usa o crime e a violência como artifício para ganhar da sociedade o respeito que merece – mesmo que através do medo.

E a maestria de Afobório se destaca não só no momento de escrever o seu livro, como também no instante de colocá-lo como um objeto de debate com foco nas ações e escolhas que fizemos em nossas vidas. O escritor propõe que a sua balaclava é mágica, e que a mesma tem o poder de destruir tudo que há de ruim na vida destes jovens. É um contraponto importante que acontece durante a dinâmica da oficina literária coordenada pelo autor.

É muito claro que o discurso de Afobório expressa uma lição: escolhas erradas terminam mal, porque desenvolvem cães de briga que não estão preparados para amar, mas sim para odiar e matar.

Resumidamente, Afobório discorre que a falta de respeito – leia-se discriminação em sua mais abrangente instância – é o principal propulsor de toda a violência que assola a nossa comunidade, desmistificando a imagem do dito ‘vagabundo’, que simplesmente não gosta de trabalhar. Jozz afirma com todas as letras que o que ele busca é respeito, e justifica-se afirmando que, em uma sociedade como a nossa, um negro favelado só existe quando empunha uma arma. Uma visão que assinala o desejo por respeito e status como pertinente a todos em nossa sociedade moderna.

Em cima de toda esta estrutura, as oficinas literárias ministradas são finalizadas com um momento importante: os alunos que quiserem, podem vestir a balaclava e pisar no racismo e na violência diante de todos. Um momento de muitas revelações, porque qualquer um pode falar sobre os seus medos, sobre os seus preconceitos, sobre as suas amarguras. É um desabafo, uma lição de vida para todos os participantes da atividade.


Afobório propõe que, em sociedade, devemos respeitar a todos, em todos os sentidos. E nada melhor que a utilização de um livro para promover integração, valorização mútua e amor pela literatura.
Para o autor, escrever o que a gente sente canaliza nossas angústias para o papel, e transforma realidades tristes em açúcar para a sociedade, sempre em forma de literatura. A proposta é trazer temas como o racismo e a violência para dentro de um gênero literário, com a finalidade de retirá-los das ruas e transformá-los em arte. É por isto que a última frase do autor em suas oficinas é ‘sorte, luz e literatura, sempre!’.

Em um contexto como este, certamente ‘a balaclava tem poder’, e a obra Contos de Amor e Crime: Um Romance Violento é mesmo muito mais que um livro. Trata-se de uma ação concreta, que promove reação e reflexão através das palavras.

Compre o livro: Editora Os Dez Melhores

*Visitem a página no facebook e o blog do autor, super recomendo!

Beijos e até mais!




23 comentários:

  1. Olá Eliana tudo bem? gosto bastante da editora dez melhores. Não conhecia o livro de contos mas me pareceu bem interessante! ^^

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  2. Oi, Eliana!
    Flor, achei muito interessante! Eu não conhecia o projeto. Sempre admirei escritores como o Afobório, que não se limitam a escrever livros, mas os tornam um meio de transformação social. E o mais legal é que o próprio escritor atua no projeto, construindo com os participantes a interpretação das palavras que ele próprio escreveu. Deve ser muito legal colher os frutos dessa ação! Ver crianças e jovens superando o preconceito e analisando a vida sob um ponto de vista mais crítico.

    Parabéns ao autor! E parabéns à editora por investir nesse livro. ;)

    Beijos, flor!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Eliana.
    Achei bem interessante o livro e o projeto do autor. Essa proximidade dele com os jovens no decorrer do projeto é muito boa. E a visão do livro é diferente. Muito bacana.

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Bem legal! Parece ser muito interessante.
    Abraço!

    http://blogliterando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Hey!
    O projeto eu achei bacana, mas não sei se eu leria o livro. Fiquei muito confusa. Espero que quem ler, goste.

    Abs

    ResponderExcluir
  6. Oi Eliana!

    A proposta que o livro traz é bem legal, eu nunca tinha lido um livro desse tipo, mas com certeza leria ele algum dia, me chamou bastante atenção e parabéns ao autor pela iniciativa do projeto!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Já tinha lido resenha sobre esse livro em outro blog e não me identifiquei com ele. Não gosto de leituras que contenham violência. Mas achei o projeto interessante, acho sempre válido discussões sobre problemas da sociedade.

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha escutado sobre esse livro. Parece ser muito bom! Capa muito bonita também!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá! Adorei o post e achei o livro e o projeto bem bacanas. A capa chama bastante atenção, gostei bastante, ainda não conhecia :)

    Venho avisar também que indiquei o blog para responder uma tag, espero que gostem! :D
    http://bookspoison.blogspot.com.br/2015/02/tag-7-coisas.html

    Beijosss

    ResponderExcluir
  10. Oi, Eli! Super interessante esse projeto e as intenções do autor! Nada melhor que um livro pra debater essa nossa triste realidade...
    Super adorei!
    Beijos
    Rabiscos & Cenas

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia a editora, mas achei a ideia do projeto ótima. Essa proximidade com o público alvo da violência que são os jovens.

    ResponderExcluir
  12. A capa é bem diferente. Me lembra os mangás japoneses. O livro parece trazer muitos dos assuntos principais no país. A criançada acha lindo o crime nos dias atuais. Muito triste. E fora que parece ser polêmico mesmo. Acho que seria incrível ver pela visão de Jozz, a vida que leva...
    Abraços Eliana.

    ResponderExcluir
  13. Oi Eliana,
    Muito bacana o projeto, pretendo ler o livro e fazer reflexões sobre essa triste realidade.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  14. Que projeto incrível! Acho esse trabalho de conscientização/informação/discussão dos problemas da sociedade muito importantes. Projetos como esses deveriam ser mais usados. Em relação ao livro, achei interessante ser narrado por um "excluído social", pois, ninguém melhor do que ele para falar de seus problemas. Enfim, se tiver oportunidade, vou dar uma conferida.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  15. Olá, não conhecia a editora, mais adorei o livro, parece muito muito muito interessante. Gosto muito quando os livros dão uma certa lição.

    ResponderExcluir
  16. Oi Eli rsrsr bem interessante o livro, amoo livros que relatam temas polêmicos, faz a gntrefletir mto sobre o assuntoo..fiquei bem curiosa queria mto aprofundar mais na historia..
    qquem sabe ainda esse ano eu nao leio neh..
    como sempre a resenha esta ótima bjos

    ResponderExcluir
  17. Oi Lia!
    Admiro a iniciativa do autor.
    Adoraria conhecer mais o livro.

    Beijos
    ​​​​​​LiteraMúsicas​ | Fanpage

    ResponderExcluir
  18. Eu não conhecia esse projeto, mas achei ele muito legal! E fiquei super interessada em conhecer o livro. Ele parece ser realmente bom.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Olá, Eli.
    Adorei a premissa do livro e principalmente o projeto do autor. Eu adoro quando literatura é uma forma de inclusão e mudança social. Afinal, esse é o grande objetivo da arte, não é mesmo?
    Com certeza vou querer conferir a obra.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de fevereiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  20. Olá,
    Não conhecia o autor, mas parece ser muito interessante... A ideia é ótima! Muito bom quando um livro aborda questões da realidade social e nos faz refletir.

    Beijos ;*
    Resenhista LivreandoFacebook | e | Proseando com uma BibliophileFacebook

    ResponderExcluir
  21. Que legal, nunca tinha lido sobre este, mas gostei muito!!!
    É importantíssimo lermos e divulgarmos livros sobre os problemas sociais (que não são poucos) e a luta contra todo e qualquer tipo de preconceito!
    Seria ótimo se esses livros fossem incluídos na lista de leitura dos vestibulares e das escolas públicas. Imagina, iria ajudar muito os alunos a refletirem mais e deixar de lado tantos preconceitos e medos de lutar que nutrimos diariamente!

    beijo grande
    Ana
    anairados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Eu confesso que não sou a maior fã de contos, e dificilmente leio eles. Mas achei bem interessante esse projeto criado pelo autor =)
    Bjss.

    ResponderExcluir
  23. Não leio contos mas esse e um livro que quero ler adorei os temas e a iniciativa também a ideia e muito legal e eu nunca li um livro parecido!!!

    ResponderExcluir